Ciclo da madeira: entenda o ciclo sustentável do pinheiro

Ciclo Sustentável da Madeira

É muito importante gerenciar os materiais utilizados na fabricação de seus produtos, pois há substâncias que agridem o meio ambiente e é responsabilidade das empresas reduzir os impactos causados por suas produções.

Para explicarmos o ciclo sustentável do pinheiro é necessário, antes, esclarecer que existem recursos renováveis e não renováveis.

Os recursos renováveis são elementos produzidos pela natureza que podem ser utilizados para atender a alguma necessidade da sociedade. Eles se formam rapidamente e em grande quantidade. É o caso da luz do sol, por exemplo, ou do vento, que, por meio de equipamentos, podem ser transformados em energia elétrica limpa e sustentável (energias solar e eólica, respectivamente).

Os recursos não renováveis são elementos que, apesar de também serem encontrados na natureza, demandam mais tempo para serem produzidos. É o caso dos combustíveis fósseis, como o petróleo e o gás natural, que podem levar milhões de anos para se formarem. A alta demanda por esses recursos, o custo da extração e a quantidade disponível na natureza fazem que o seu valor atinja preços elevados.

Vale lembrar que, apesar de quase 75% do planeta ser formado por água, apenas 3% dela pode ser utilizada, já que grande parte está concentrada em geleiras. Isso faz da água um recurso não renovável, pois ainda não é possível devolvê-la para o seu ciclo natural.


O ciclo da madeira: da preparação do solo à extração

O primeiro passo para o cultivo do pinheiro é preparar o solo da área que receberá a plantação. Deve ser feito um estudo sobre a diversidade do local, considerando a flora e a fauna naturais da região, pois, com a alteração do solo, elas serão diretamente impactadas. Por isso, em áreas que sofreram algum tipo de degradação, esse processo deve ser dividido em etapas e feito com muito cuidado.

Todo o processo de preparação do solo, a plantação das árvores e o seu amadurecimento duram aproximadamente 11 anos. O tempo para se fazer a extração pode chegar a 35 anos.


No momento da resinagem do pinheiro é possível extrair a goma resina que será processada e utilizada para a fabricação das resinas terpênicas.

As madeiras de pinus são utilizadas para a fabricação de mesas, cadeiras e sacadas, no processo de construção de imóveis e outras aplicações.

Todo o processo que envolve o ciclo da madeira deve ser feito de maneira sustentável, planejando-se desde o plantio como será feita a extração da matéria-prima, a manutenção das áreas em que são plantadas e como esse material será descartado.

Temos uma grande preocupação em reduzir os impactos causados ao meio ambiente, cuidando de todas as etapas para que nossos clientes tenham um produto de qualidade que não prejudique o meio ambiente.

 

Priorize processos sustentáveis

A sustentabilidade deve ser um tema presente em sua empresa, pois, além de garantir a preservação do meio ambiente, evita multas dos órgãos governamentais reguladores.


Sabendo dos impactos negativos que a exploração indevida de recursos não renováveis pode causar à natureza, optamos por seguir o ciclo sustentável do pinheiro.

A utilização de recursos renováveis também garante que a empresa produza e controle a matéria-prima utilizada nos seus produtos.

Sempre que possível, priorize a utilização de produtos que têm componentes naturais em sua composição, como as resinas terpênicas, que não agridem a natureza, e busque parceiros que tenham preocupação e comprometimento com a preservação do meio ambiente. Isso otimiza os processos de fabricação entre os parceiros e traz benefícios não só para as empresas envolvidas, mas também para a natureza e para a sociedade.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *