Descubra como funciona o processo de microfusão

O processo de microfusão ou cera perdida passa por um longo procedimento até chegar à peça final: envolve a injeção da cera, montagem do cacho, revestimento cerâmico, deceragem, calcinação, fusão e o acabamento. 

A cera especial desenvolvida pela Blayson dispensa qualquer tipo de formulação, pois já é fornecida pronta para uso, o que agiliza o processo. É importante destacar que a cera para microfusão da Blayson não possui breu (colofônia) em sua composição, mas ésteres de breu que garantem menor contração, maior resistência e melhor plasticidade.

A seguir, vamos compreender os benefícios da cera e quais os diferenciais do processo.

Quais são as vantagens da cera perdida?

Uma das grandes vantagens da microfusão é a  , mantendo a precisão da peça final sem comprometer o seu desempenho.

Você já teve dificuldades em reproduzir peças complexas? E em definir a liga que atende à resistência mecânica da peça? Com a cera perdida é possível criar cópias perfeitas da turbina de um avião, por exemplo, e trabalhar com diversas ligas metálicas, escolhendo a melhor opção para o seu produto.

Outra vantagem é a precisão da peça criada, como no caso de um motor que precisa ser reproduzido em tamanho muito específico para que as peças se encaixem. No processo de microfusão, conseguimos criar itens do tamanho perfeito, dispensando ajustes.  Joias e peças aeroespaciais também podem ser produzidos a partir da cera perdida.

Como funciona a microfusão?

Microfusão é um processo industrial com intenso controle em cada etapa da produção. O primeiro passo é a injeção, onde será efetuada a injeção dos moldes em cera. Depois disso, os moldes em cera são unidos a um canal também injetado em cera, formando o cacho. Em seguida, o cacho recebe o revestimento cerâmico.

Após o revestimento cerâmico o cacho irá para a autoclave para que a cera de seu interior seja removida, assim, os espaços anteriormente preenchidos com cera ficam vazios. Para adquirir maior resistência, então, os moldes cerâmicos são levados ao forno a 1.100°C para a calcinação, e depois de calcinados são envasados com aço líquido por gravidade, formando as peças.

Por fim, as peças são separadas do canal, recebem o acabamento superficial específico e passam por uma inspeção final. Todo esse processo é feito de maneira cuidadosa para garantir o melhor resultado.

Sobre a Blayson

Desde 1961 a Blayson atua no mercado de ceras. Atualmente, é líder na produção de ceras especiais para microfusão. Com escritórios espalhados pelo mundo, buscamos oferecer aos nossos clientes produtos que sejam rentáveis e que não agridam o meio ambiente. Isso possibilita que nossos clientes consigam atuar de forma competitiva.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *